segunda-feira, 30 de novembro de 2009

AMIGO OCULTO

Ontem fizemos um amigo oculto de final de ano entre a gente. Foi bem divertido e mais uma vez rimos muito.

Ter amigos é bom demais. Eles fazem toda diferença!


CHEGOU

Ela chegou. Branca e linda como sempre. Dessa vez pouquinha mas a gente sabe que em breve ela vem muita e vai ficar por muito tempo.


sábado, 28 de novembro de 2009

DA SÉRIE CRIANÇA É TUDO DE BOM

Tô meio viciada num blog que descobri: Frases de Crianças. Li essa lá e achei que merecia:

Oração:

"Querido Jesus, nós estudamos na escola que Thomas Edson inventou a luz, mas na igreja dizem que foi você. Pra mim, ele roubou a sua idéia."

É ou não é tudo de bom?

AH, O AMOR...

Não é fácil, mas é a melhor coisa do muuuuuuuuuundo!!!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

FRASES DE CRIANÇAS

E aí que descobri um blog muuuuuuuuuuuuuuuuito bom!!! Vale a pena entrar aqui e ler.

Divirtam-se!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

JÁ TÔ NO MEU TERCEIRO...

... livro em francês!!!

Em setembro, ganhei de aniversário da Lu o meu primeiro livro: "Confessions d'une accro du shopping" que em português é "Delírios de consumo de Beck Bloom". No início tava meio com preguiça de ler, confesso. É que era em francês e não sabia se tava preparada pra isso. Fiquei com medo de me sentir frustrada por não entender. Aí comecei. E aí li viciei. O livro é muito bom, recomendo. É a história de uma Rebeca que não consegue parar de comprar. É divertidíssimo. É tão bom que virou filme mas quem assistiu, falou que não faz jus à história do livro. Eu não vi o filme mas adorei o livro. Meninas, LEIAM e morram de rir.


Aí depois que acabei, vi uma reportagem na revista Elle Quebec sobre o livro abaixo cuja a tradução - segundo minha pessoa - é A menina das nove perucas. Conta a história de uma menina holandesa, Sophia, que aos 21 anos descobriu que tinha um câncer raro e avassalador. Durante o tratamanto, quando se viu careca, resolveu comprar uma peruca e não parou mais. Ao todo foram nove, às quais dava nomes diferentes e que, segundo ela mesma, representavam facetas da sua personalidade. No fim, as perucas foram uma forma dela lutar pela sua vida e vencer sua doença. Acabei semana passada e gostei bastante. Mas este, infelizmente, ainda não tem em português.

E aí me diverti tanto com a Rebeca que acabeu comprando num sebo outro livro da série. Comecei esta semana e tá difícil parar.
Com este novo já são três o número de livros que li em francês (sendo que o terceiro eu só comecei). Tá sendo ótimo pro vocabulário e pra cabeça. Sempre gostei de ler e tô amando me ver capaz de ler em francês. E em dois meses li dois livros. Quero continuar neste ritmo pra ficar "xuxu beleza" na língua!!!!


domingo, 22 de novembro de 2009

FESTA PRO PIPE LINDO

Ontem comemoramos adiantado o aniversário do Pipe Lindo. É que no dia de verdade nossos amigos estarão todos no Brasil porque são franguinhos e não têm coragem de passar o inverno aqui.

Aí ontem fiz um tropeiro com mandioquinha frita. E de sobremesa, torta gelada de KitKat. Ficou tudo uma delícia. Mas mais gostoso ainda foi ter todo mundo reunido e a casa bem cheia!!!






O mais legal foi ver a cara do Pipe LIndo de sem graça cada vez que ganhava um presente. Ficou resmungando a noite toda comigo: ai, Turu, que vergonha viu? ai, Turu, você viu?....

sábado, 14 de novembro de 2009

VISITA SURPRESA

Hoje eu acordei e quando abri a cortina da porta lá do quintal olha quem estava lá deitadinho no meu tapete me esperando....

o Garfield!!!! Ele tá uma bolota. Ai não aguentei e peguei ele pra dar um abração. Olha que delícia! E ele é bem safado, ficou ronronando no meu colo. O Pipe o máximo que fez foi tirar a foto e passar a mão na cabeça dele. Pedi pra ele deixar o Garfield ficar aqui com a gente um pouco e ele disse não. Sem graça....
Combinei com o Garfield dele voltar mais tarde poque o Pipe ia sair. Mas acho que ele devia ter outro compromisso porque não voltou não...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

QUERIA SER UM MOSQUITINHO...


Uma coisa que me diverte muito por aqui é quando ouço alguém que fala português e fico na minha, fingindo que não tô entendendo nada. Me sinto como o mosquitinho da frase "queria ser um mosquitinho pra ver a reação de fulano". É como se eu fosse invisível.

Pois bem. Estava eu no ônibus hoje sentadinha, admirando a bela vista lá fora. Entra um sujeito no tel e logo reconheço: um brasileiro. Ele veio andando e parou em pé do meu lado. Pensei: beleza, nem vou precisar fazer força pra escutar a conversa.
Aí começaram as pérolas:
"ah, fulano. E aí, tá pegando a mulherada ou voltou pra Julie? Ah, que bom. Eu ia te falar isso mesmo. Coisa boa é solteirice. [...] Enquanto não aparece a mulher certa a gente vai pegando as erradas mesmo, né não? "
Dei uma reparada de rabo de olho no figura pra ver se ele era realmente um galã pra se achar um pegador. Tomei um susto. Tava mais pra Tirica. Daí eu já logo pensei: iiiiih, já vi tudo! Esse cara é um bocó.
Bom, daí que conversa vai, conversa vem, ele me solta: "ah, fulano, domingo eu tava assistindo o brasileirão lá em casa. Vi que o Galo perdeu e pensei: pô, agora sim as coisas voltaram ao normal!!!"
Na hora quase gritei: "sabia, só podia ser cruzeirense mesmo! Tava mesmo com cara de pega ninguém!!!!!"
Agora eu pergunto: mereço?
Não teve outra. Pensei cá comigo que na hora de descer, o meu cutuvelo ia sem querer afundar no estômago dele. Sorte que ele desceu primeiro porque senão...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

SALVE SALVE OS PINGUINS

Saiu na Globo Rural e mereceu vir pro Blog porque aqui a gente AMA PINGUINS!!!!




Um fotógrafo da vida selvagem foi surpreendido pela curiosidade de um grupo de pinguins. Enquanto desenvolvia um trabalho na Antártida, o norte-americano David Schultz afastou-se por um momento de sua câmera, e percebeu que os animais se aproximaram dela. Com outra máquina, acabou registrando a cena inusitada.

Os pinguins maiores se aproximaram primeiro, e encorajaram os mais novos. Schultz ficou impressionado quando dois deles pareceram posar para as fotos. “Esses animais são humildes, engraçados, extremamente curiosos e maravilhosamente fotogênicos”, disse o fotógrafo ao diário The Sun. “Se eu deitasse no gelo e esperasse, por certo alguns pinguins viriam me inspecionar”, brinca.


Pinguins são tuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom!!!!!!


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

IMPORTANTE!!!!

Vi este vídeo nas minhas andanças na internet. Ele é tenso, intenso, revelador, revoltante, denunciador. Mas ficar parado não dá mais. Mesmo longe eu tô de olho. E quero que vocês também assistam.
A gente tem que fazer a nossa parte!!!!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ÉCONOLOGIS




Sexta feira recebemos a visita dos técnicos do Éconologis, que é um programa do governo do Quebec – mais especificamente da Agence de L’Efficacité Enérgetique – que presta um serviço às famílias no intuito de fazer com elas economizem energia elétrica.

Os técnicos vêm e avaliam o imóvel para ver os possíveis pontos de escape de calor e se o aquecimento é suficiente ou inadequado. Eles verificam as saídas de água – a água quente é responsável por 30% do consumo de energia de uma residência – além da idade da geladeira para ver se ela tem consumido muita energia. Se a geladeira estiver fora dos padrões de consumo, eles dão uma novinha em folha. Infelizmente a nossa ainda tá dando um caldo!

Entre os serviços estão a troca de lâmpadas por lâmpadas econômicas, vedação de portas e janelas, instalação de bicos econômicos nas torneiras e chuveiro (aerateurs), ajuste de temperatura de boil (para quem tem aquecimento central), entre outros. Eles fazem também a troca dos termostatos analógicos dos aquecedores elétricos por termostatos eletrônicos. Segundo eles, essa troca proporciona uma economia de aproximadamente 10% no consumo elétrico. Para nós aqui em casa, eles deixaram um termômetro eletrônico que funciona também como medidor de humidade. E tudo isso gratuitamente! Imaginem a alegria do PIpe Lindo quando viu eles trocando tudo e sem cobrar um tostão!

Para nós as dicas dadas foi a parte mais valiosa da visita dos técnicos. Aprendemos a usar os aquecedores adequadamente – e que cada um possui um termostato interno. Aprendemos a usar o ventilador de teto na função exaustor (para fazer com que o ar quente desça) e que é muito bom abrir as portas durante o inverno para que uma corrente de ar entre fazendo a humidade abaixar.

Estes foram apenas alguns dos serviços que eles prestam. Para mais informações http://www.econologis.ca/

No último inverno, nós desperdiçamos muita energia e continuamos a sentir frio. O resultado foi uma alta na nossa conta da HidroQuebec. Nesse inverno não quero saber de bater queixo dentro de casa não. Eu quero é poder usar biquini e esquecer que tá fazendo frio lá fora.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

DA SÉRIE: TURUS NO BRASIL

Bom, em julho estávamos no Brasil e fomos no Mineirão ver o Galo jogar.

Poderia ser um jogo comum se não fossem alguns detalhes:

1- no dia anterior o Cruzeiro tinha perdido pro Estudiantes a Libertadores (gente, eu não me canso de rir cada vez que eu me lembro disto. A cidade parecia que estava festejando a final da copa do mundo e no fim do jogo, parecia um grande velório. Foi bom demaaaaaaaaaaaaaaaaaaais!)

2-era a primeira vez que meus sobrinhos iriam a um jogo de futebol no Brasil (que sorte a deles de ir exatamente no jogo do Galo)

3-o Mineirão estava L O T A D O e o Galo ganhou de 2 x 0 do São Paulo. Foi tudo perfeito demais.

Ainda por cima meus pais e meu irmão foram e os amigos e primos e todo mundo querido.

concentração antes do jogo. Todo mundo esperando Mário César e cia.

Mamãe, Ju, Quelzinha, papai, Bruno, Isabela, Mário César, Ana Flávia, Pipe lindo, 5crianças, Dani, Aninha, Tavinho e Suzana = festa!!!!

A tia ensinando o que é bom pros sobrinhos.




Como se tudo isso não bastasse, ainda comi o tropeirão que tanto me faz falta!!!
E viva o Mineirão com seu tropeirão!


terça-feira, 3 de novembro de 2009

OS BOMBONS E O JOÃO

Já contei pra vocês aqui a história do meu cunhado e sobrinhos meio brasileiros meio americanos.

E esses dias postei aqui no blog o vídeo do João tocando bateria maravilhosamente bem.

Mas o melhor é este vídeo dos meus bombonzinhos assistindo ao João tocando. Vale a pena ver e morrer de vontade de agarrar e dar uns beijos.

Rebs, mostra pro João e conta que a fama dele já é internacional.

Divirtam-se

video

MASSACRE DE RUANDA

Ontem, depois do meu curso, voltei pra casa conversando com uma colega. Ela se chama Mcline e é de Ruanda.
Ela já tinha mencionado que vivia em Ruanda durante a guerra civil que ficou conhecida como o evento mais trágico da segunda metade do século passado. Eu, curiosa que sou, perguntei se ela se importava de me contar como tudo aconteceu.

Mcline contou que ela tinha dezesseis anos e era uma "tutsi". Ela me explicou toda a história que vocês podem ler aqui. Ela disse que no dia D, seu pai via o jornal na tv quando ficou sabendo que o presidente tinha sido assassinado. Na hora ele desligou a tv e disse que isso era uma catástrofe. Mandou que sua mulher e filhas pegassem o mínimo necessário e então todos fugiram, de pijama, para a embaxada da Tanzânia, que ficava próxima a casa deles.

Duas horas depois os guerrilheiros estavam na casa deles, procurando todo mundo pra assassinar. Explodiram tudo com uma granada. Mcline disse que chorou quando viu os escombros porque ela pensou nas fotos. Seu pai olhou pra ela e disse que eles estavam vivos e era isso que importava.

Depois disso ela disse que eles passaram fome e depois os franceses vieram e levaram todos pra um campo de refugiados. Não sei quanto tempo isso tudo durou porque estava tão impressionada que queria simplesmente que ela continuasse sua narrativa.

Então, enquanto estavam lá no campo, uma organização canadense foi e os trouxe pra cá, junto com outras centenas de família. Ela disse que tiveram sorte porque eles simplesmente deramn o visto canadense pra eles. Depois corrigiu: "deram não, a gente depois teve que pagar a passagem de avião". Ela falou meio rindo porque sabia que pagar uma passagem de avião não era nada perto do risco de ter que viver num campo de refugiados na África esquecida.

Perguntei à ela sobre a família: "meus pais e irmãs estão todos aqui comigo. Mas perdi muitos tios e primos. Teve uma prima minha que morreu com machadadas na cabeça. Ela teve sorte." Ela viu meu olhar arregalado. "É sim. Minha tia, sabe o que eles fizeram com ela? Deram um cortezinho nos dois punhos e nos dois nos tendões de aquiles e deixaram ela lá sangrar até morrer. Minha outra prima, amarraram ela numa árvore e colocaram gasolina e atearam fogo nela viva. Dava pra ouvir seus gritos."

"Quando eu vejo os reponsáveis serem hoje julgados por crimes de guerra eu olho e penso que é muito pouco por tudo o que eles fizeram. Eles não simplesmente assassinavam as pessoas. Faziam questão de serem bem cruéis. Eles dizem que foi uma revolução do dia pra noite mas é mentira. Foi coisa pensada. Eles tinham listas de todo mundo que iriam matar com nome e endereço. Os hutus matavam também hutus. Eles entravam na casa dos hutus e mandavam eles irem matar também. Se dissessem não, eram assassinados como os outros."

"Antes falar disso me fazia chorar mas hoje (dá de ombros). Hoje até assisto filmes sobre o que aconteceu. É passado e é minha história." Falei com ela que a gente até estuda isso na escola mas ouvi da boca dela dá outro sentido à história.

Minha estação chegou e eu me despedi. Desci e vim andando com a cabeça rodando. Ainda vou colocar uma foto dela aqui pra vocês verem como ela é bonita. É miudinha mas tão forte.
Fiquei pensando em como estar aqui nos permite estar em contato com várias culturas e como isso é rico. Aliás, é uma das maiores riquezes da experiência de estar aqui. E estar com alguém que viveu a história, que participou e teve a vida marcada é ... chega a ser uma honra.

Mcline hoje ocupa um lugar especial no meu coração. E eu vou falar isso pra ela!!!!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

HORÁRIO DE INVERNO

Do dia 31 pro dia 01, o horário de verão foi embora e com ele o último fio de esperança de dias gostosos e quentinhos. C'est fini, acabou. E ontem já começou a lasqueira: 17:30h da tarde e tudo escuro.

Agora vamos assim até fevereiro quando gradativamente o sol começa a se pôr mais tarde. Nessa época, pra quem acorda cedo como eu, 7h da matina ainda é noite. E em dezembro, 16:30h também é noite. Cresce também o número de pessoas com depressão e, junto, o número de suicídios por aqui. O clima da cidade muda junto com o humor coletivo. Ontem mesmo eu e Pipe lindo comentamos isso. Estávamos na estação de metrô e o burburinho comum deu lugar pra um silêncio sem graça. As pessoas já não sorriem tanto e vira e mexe você vê reações grosseiras por toda parte.

Pra nós sul americanos, acostumados com sol e calor, é fácil entender tanta tristeza porque passar o dia trabalhando e sair e ver que já é noite, gente, dá pra deixar qualquer um doido.
E eu sempre falo que essa é a pior parte do inverno aqui. Não é o frio cortante nem a neve. É a falta de luminosidade do sol.

Mas não temos como fugir. O jeito agora é organizar atividades adaptadas. Quero muito ir ver todas as exposições, museus e tudo que for em lugar fechado e quentinho. Vamos também fazer festival de caldos entre a gente e muita jogatina.

E em dezembro, quando a neve chegar, skiiiiiiiii. Uhuuuuuuuuuu! Amo muito!

A foto é só pra lembrar que no fim, o sol sempre volta a brilhar!!!!!
(na foto, já eram umas 19h).

domingo, 1 de novembro de 2009

ESQUECI...

... de contar que há umas 3 sextas feiras atrás, comemoramos o casamento de uma das educatrices que trabalham comigo.

A Mania é árabe e muçulmana. Ela se casou e eu, sendo do comitê social da garderie (como não poderia deixar de ser) organizei um chá de panela civilizado lá na garderie. O esquema foi simples: cada um levava uma coisa gostosa.

Foi um sucesso! Todo mundo foi e caprichou no lanchinho.


Docinhos. Não estavam só bonitos não. Estavam bom demais.

Charutos maravilhosos.

O famoso chá de menta.


A mesa bonita e gostosa.


A noiva toda toda.


O lanchinho grego.


Bom, aí que os árabes são bem parecidos com a gente nos quesitos festa e animação. Começamos dançando músicas árabes. A irmã da noiva levou uns véus pra emprestar pra gente. Lá pelas tantas me amarraram um e aí, pronto, eu não quis mais parar. As árabes amaram minha performance e falaram que levo jeito pra coisa. Tive que explicar que com uma anca deste tamanho fica fácil mexer os penduricalhos.
Quando a música árabe nos cansou, colocamos os cds das crianças e nos divertimos muito. Dancei como não dançava há muito tempo. Ri e me diverti demais.


lalalalalalalallalalalalalalalalalal!!!!!


Alibaba!!!!
E aí que no fim, depois da minha performance de matar qualquer dançarina do tchan de inveja (tô falando isso porque tô me achando e não tem ninguém pra me desmentir) ficou combinado que na próxima festa vou ensinar samba brasileiro pra todo mundo.
Ai, Jesus, e agora?