quarta-feira, 21 de setembro de 2011

"Eu nunca mais vou me esquecer daquele dia, filha. Era uma segunda feira, 10 de janeiro de 2011. Muito frio e neve lá fora. Vim do trabalho pensando no que fazer ao chegar em casa. Ia passar na farmácia, comprar um teste de gravidez e depois ia pra academia. Eu estava na semana de menstruar. Os seios doíam muito – o que era normal nesse período. Só o xixi de 5 em 5m estava diferente. Mas eu tava tomando muita água porque estava resolvida a emagrecer nesse ano novo que começava. A menstruaçao não tinha vindo mas meu ciclo não era regular mesmo. Das outras vezes que ela atrasou eu fiz o teste e assim que deu negativo o fluxo desceu.
Cheguei em casa com o teste e fui fazer. Fiquei fazendo palavra cruzada enquanto esperava. Olhei o resultado e tinham dois pauzinhos rosas, o que indicava que o teste tinha dado positivo. Como o rosa era muito clarinho, imaginei que tinha dado errado e pensei que ainda bem eu tinha comprado 2 porque daí podia repetir. Fui ler a bula por via das dúvidas e lá falava bem claro que a intensidade da cor não importava.
Eu estava grávida!!!!! Filha, não dá pra descrever a emoção. Eu chorava e ria e só conseguia falar: “obrigada, Jesus!” Até hoje quando me lembro eu choro de emoção. Que delícia de alegria, de felicidade, de realização! Tentei me controlar com medo dos vizinhos acharem que tava tendo um troço.
Deitei no sofá e tentei raciocinar. Primeiro de tudo: contar pro seu pai. Mas como? Era 17h e ele só chegaria umas 21h porque tinha uma reunião naquele dia. Pensei em ligar chorando desesperada pra ele tomar um susto e voltar pra casa. Pensei em ir até lá contar. Pensei em contar por telefone. Finalmente comecei a me acalmar e resolvi espera-lo chegar. Foi longa essa espera. Fiquei deitada no sofá, com a mão na barriga, sonhando, pensando no que seria da minha vida dali pra frente. Fiquei pensando em como dar a boa nova pra família e amigos. Depois de um tempo eu fiz o segundo teste pra ter certeza antes de contar pro seu pai. Positivo de novo!  Alegria confirmada.
Às 21h seu pai ligou perguntando se a carteira dele estava em casa. Ele achava que podia ter perdido porque não estava no bolso dele. Eu aflita procurando a carteira mas ele finalmente achou. Mandei ele vir logo pra casa.
Quando ele chegou tentei despistar minha ansiedade. Disse que tinha comprado uma coisa e mandei ele se sentar no sofá pra eu mostrar. Fui lá no banheiro buscar os dois testes. Vim andando com eles escondidos atrás de mim. Ele ficou olhando e aí, aí filha, não aguentei. Comecei a chorar com os testes na mão falando: “turu, fiz o teste de gravidez e deu positivo!!!!!”
Eu nunca fui dessas pessoas de ficar reparando emoção no olhar alheio. Essa história de saber de tudo só de olhar no olho do outro eu sempre tive dificuldade. Sou prática demais pra isso. Mas naquele momento, filha, eu te asseguro que o olhar do seu pai fez dele a pessoa mais transparente do mundo. Não me canso de lembrar, você tinha que ter visto a reação dele quando soube. No espaço de uma respiração eu consegui ver tudo o que ele estava sentindo. Enquanto ele puxou o ar, o olho arregalou e o susto tomou conta do rosto. Mas na volta, quando ele expirou, as lágrimas vieram com uma alegria, uma felicidade do tamanho do mundo! A gente se abraçou e chorou juntos, ali no sofá. Ele se ajoelhou e beijou tanto minha barriga, filha. A gente ficou assim, ele agarrado na minha barriga chorando, eu agarrada nele chorando. A gente agradecia, louvava, falava com você. Espero que você tenha sentido todo o nosso amor naquele momento.
Só conseguimos nos acalmar depois de um tempo. Enxugamos as lágrimas – como se elas fossem parar de rolar – e começamos a pensar se ligávamos ou não pros seus avós.
Primeiro ligamos para os meus pais. Papai deu um grito quando contamos. Mamae tinha acabado de chegar de viagem e tinha tomado Dramim. Tava tontinha, tadinha. Mas mesmo assim ficou doida. Seu tio Bruno também gritou, se alegrou.
Depois ligamos pra turma lá nos EUA. O Mário foi o primeiro a saber e chamou a Ana. Claro que tia Ana chorou uma cachoeira. Daí chamaram seus avós e quando mostramos os testes positivos, eles se alegraram imensamente.
No dia seguinte contei pro seu Tio Rafael. Ele ficou doido. Aliás, você conseguiu enlouquecer essa turma. Sua vó Eliane me ligou cedo no dia seguinte depois da ressaca do Dramim dizendo que tinha acordado cedo re-contando por seu tio e seu avô que ela seria avó. Tio Bruno já logo contou no facebook que seria tio. Seu avô contou pra todo mundo no caminho de casa pro escritório.
Depois foi o tempo de receber o carinho do resto da família e amigos. Muitos choraram com a gente. As mensagens de amor e carinho foram muitas e tenho várias guardadas.
Filha, desde o primeiro minuto você é muito amada e esperada. É o melhor dos meus presentes até hoje. "



Bom, agora eu tenho que ir. Vou ali porque chegou a hora da gente se encontrar. Tô indo pro hospital e só volto pra casa com você nos meus braços!!!!

7 comentários:

Ellen disse...

Renata,

Olá, foi de arrepiar o post!!!! Que vc tenha um ótimo parto, que a turuzinha venha com muuuuita saúde, fazendo a alegria de todos.

Beijos,
Ellen

PS. A doida que te parou no meio do IKEA perguntando se vc tinha um blog... hehehe

Anônimo disse...

Rê e Pipe,
que mensagem maravilhosa pra Giovana!! Esse grande amor ela terá pra toda a vida. Beijos do vovô Mário e vovó Albinha

Juliana disse...

Muito fofo o seu texto. Não vejo a hora de ser mãe (daqui a uns 2 anos em Ottawa) e me emocionei demais! Com certeza a filha de vocês será uma querida pela família e por todos que acompanham o blog.
Abraços e bom parto!

Carolina disse...

e os leitores do blog choram de emoção! Seja bem vinda, Turuzinha!

Anônimo disse...

Deus ao permitir-nos sua imagem e semelhança, ao nos permitir sermos mães... gerar, foi extremamente amoroso! E é tão lindo sentir nosso coração transbordar de amor, um amor que dá pra sentir fisicamente, é palpável. È isso mesmo menina, foi ali mesmo ajudar seu amor transbordar fora de vc, em forma de turuzinha! Nunca mais nesta vida vc será a mesma depois daquele minuto quando vc viu a carinha linda, ouviu o chorinho e soube que finalmente vc era mãe! Parabéns e Deus os abençoe muito, abraços, Isa

Anônimo disse...

Renatinha,
que carta linda!!! A giovana vai amar le-la um dia.

Anônimo disse...

Estamos todos ansiosos pra conhecer sua bebe,porque parou de postar? Conte-nos as novidades de sua nova jornada.